(11) 3473-3831 (11) 97465-4163

Olhando pelo lado bom

Por Vittória Cataldo

Personagens e situações fictícias

Para quem acha que envelhecer só é ruim, está muito engado. As rugas no rosto, as manchinhas na pele e os cabelos brancos denunciam: o tempo segue implacável e indominável com as pessoas.

Os problemas de saúde, as dificuldades naturais de locomoção e o preconceito por parte dos mais novos, fazem parte da rotina daqueles que já entravam na “terceira idade”, que é normalmente depois dos 60 anos.

De acordo com levantamento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio, (PNAD), do IBGE, hoje já existem 30,2 milhões de pessoas consideradas idosas. Mas a tendência é que cada vez mais, os idoso ganham espaço nas cidades e no ambiente familiar.

Ou seja, nem tudo é ruim na velhice. Existem várias habilidades que são potencializadas justamente com o passar dos anos. Aprendemos, por exemplo, a aceitar mudanças e temos mais capacidade de adaptação a novas demandas.

Aqui vai uma lista de sete situações que melhoram com o passar do tempo e que nos transformam em idosos com mais respeito e menos problemas.

Situação 1 – Resiliência e a arte de se adaptar

Nome: Antônio de Andrade

Idade: 68 anos

Situação: Antônio mora junto com sua filha mais velha, e devido a falta de dinheiro, eles ficam se mudando o tempo todo. Ao todo, já foram mais de 5 casas ao todo.

A velhice traz sabedoria, não só para enfrentar os novos desafios, mas também para se adaptar a cada nova realidade. As mudanças nessa idade, nem sempre positivas, são menos sentidas do que as que acontecem na juventude.

O nome disse é resiliência, ou seja, a capacidade de aceitar os desafios, os contratempos e as mudanças para seguir em frente. A terceira idade consegue lidar melhor com o estresse, desilusões, perdas e outros sentimentos que nos afetavam demais na juventude.

Situação 2 – Um sorriso sempre no rosto, felicidade.

Nome: Ainda o senhor Antônio de Andrade

Idade: 68 anos

Situação: Ainda a mesma situação.

Como lidamos melhor com as mudanças na terceira idade, logo as pessoas mais velhas, como o senhor Antônio, tendem a serem mais felizes do as jovens. Afinal, poucas coisas vão incomodar os idosos ou estressá-los a ponto de ficaram bravos ou chateados com algo.

Isso é algo confirmado cientificamente. Uma pesquisa da Universidade de Columbia mostra que o índice de felicidade de uma pessoa tende a aumentar após os 50 anos, atingindo os mesmos níveis registrados antes da adolescência.

Situação 3 – Maturidade e o autoconhecimento

Nome: Maria Antonieta

Idade: 73 anos

Situação: Era conhecimento pela falta de paciência e mal temperamento. Quando foi envelhecendo e perdeu os movimentos dos joelhos, conseguiu amadurecer e se autoconhecer melhor, para entender e ter paciência com a sua própria situação.

A maturidade não depende apenas da idade, mas o passar dos anos influência a forma como os idosos enxergam o mundo e lidam com os seus afazeres. Eles se tornam mais responsáveis e maduros diante dos problemas que precisam resolver.

Isso acontece porque eles deixam de lado a busca impossível de tentar obter muito conhecimento e focam no que realmente importa: entender as suas habilidades e limitações e aprender a lidar com elas do mesmo que tomar decisões com mais eficácia.

Situação 4 – Trabalho e resolução de problemas

Nome: José dos Santos

Idade: 79 anos

Situação: José tinha muita dificuldade para resolver problemas, e com o passar dos anos, ele conseguiu melhorar isso.

Os idosos ao entender e reconhecer os seus talentos e limitações, conseguem pensar de forma assertiva e focando apenas na resolução. Isso faz com que as pessoas da terceira idade consigam ser excelentes consultores no mercado de trabalho.

Além disso, enquanto na juventude eles ainda não tem noção de todas as responsabilidades da vida adulta, na terceira idade, eles já conhecem como a vida funciona e já viveram bastante coisa, e por isso consegue lidar melhor com as responsabilidades de cada dia.

Situação 5 – Paciência

Nome: Jorge da Silva       

Idade: 91 anos       

Situação: Jorge tem um neto na adolescência que é mal-humorado, estourado e irritado. Mas eles sempre conseguem conversar devido a paciência de Jorge.

Enquanto os adolescentes são temperamentais, explosivos e questionadores, os idosos são bem mais pacientes e dedicados a prestar atenção e a ouvir os demais.

A paciência não depende apenas da idade, mas é inegável que o autoconhecimento e a experiência fazem com que os mais velhos se portem com mais calma e tranquilidade diante das adversidades.

Situação 6 – Amizades verdadeiras a gente conta em uma mão

Nome: Maria do Carmo e Maria da Conceição

Idade: 71 e 73 respectivamente

Situação: As duas se conheceram na terceira idade em uma viagem, e permanecem amigas e juntas até hoje.

Durante a adolescência e o começo da vida adulta, uma pessoa pode conviver com diferentes indivíduos: colegas de trabalho de diferentes lugares, conhecidos de infância, amigos da faculdade, academia, cursos entre outros.

Na terceira idade isso é um pouco diferente. Os mais velhos possuem um sentimento maio de reconhecimento e valorização essas relações. Eles aprofundam suas amizades conforme o tempo passa.

Situação 7 – A vida sexual

Nome: José e Maria do Carmo

Idade: 65 e 62 respectivamente

Situação: O casal está junto desde a adolescência e confirma que a vida sexual só melhorou com o passar dos anos.

O senso comum diz que o ápice da vida sexual é na juventude, com toda a potência e energia típica da idade. Não só isso, muitos enxergam as pessoas mais velhas como seres com pouco ou nenhum desejo.

Na verdade, não faltam estudos que mostram que o sexo melhora justamente com o passar dos anos. Quanto mais velhos, mais satisfeitos ficamos com o desempenho, graças à confiança e entrega ao parceiro.

Viram só? A terceira idade “esconde” várias situações interessantes. É preciso cuidar do corpo para conseguir chegar à velhice de uma maneira saudável e proveitosa.

27/05/2019

Orçamento Rápido